Avançar para o conteúdo principal

Tenho pânico do futuro!

Várias vezes me pergunto como será o futuro, não o meu mas sim o dos meus filhos, especialmente o do Martim. 
E cada vez que penso nisso até fico doente, e evito esse assunto. 
Mas não é por evitar que o tempo vai parar ou que vou assegurar que terá um futuro promissor. 

Tenho medo que um dia eu não tenha mais forças para lutar por ele. 

Tenho medo de um dia acordar e não estar cá "neste"  mundo para o defender e afastar de todos os obstáculos que a vida lhe vá pondo pela frente. 

Tenho medo que não passe de um sonho e de um desejo a vontade que tenho que o meu filho venha a falar. 

Tenho medo que a sociedade ponha o meu filho de lado e por isso ele entre em outros problemas e caminhos. 

Tenho medo de um dia não conseguir continuar a dar os tratamentos e terapias que o Martim precisa para ter melhoras. 

Tenho medo que o meu filho não possa realizar os seus sonhos pelas suas limitações. 

Tenho medo que o meu filho um dia vá por caminhos errados. 

Tenho medo que o meu filho um dia desesper por não ser compreendido e desista da vida. 

Tenho medo do meu filho deixe de ser feliz. 

Tenho medo que o meu filho deixe de sonhar. 

Tenho a cabeça cheia de medos e incerteza. Mas ao mesmo tempo tenho uma certeza que ate ao dia que Deus me der forças e me tiver cá nesta mundo farei tudo para que possa partir descansada e com certeza que fiz o melhor pelo meu filho. . 




Comentários

Mensagens populares deste blogue

A alimentação de um asperger

Normalmente alimentar uma criança com asperger é mais luta diária que nós pais enfrentamos, pois geralmente têm dificuldade quando se trata de comer uma variedade de alimentos. Texturas e cheiros desempenham um papel importante devido a questões sensoriais que experimentam. Além disso, ter muitas opções vai contra o que é confortável para essas crianças. Encontrar um equilíbrio é complicado e trabalhoso.
E normalmente tem problemas sensoriais que podem impedi-lo de registrar os sentimentos de fome, por isso nunca se pode contar com a fome do deles para motivá-los a comer.
As  tentativas de alterar a dieta, abitos ou objectos das refeições têm de se fazer com muita calma. O sucesso pode vir lentamente, mas o objetivo final é melhorar a alimentação e não abrir mais um guerra. Cada pequena vitória lhe trará um passo mais perto do resultado desejado.

O Martim em relação a alimentos novos não tem grandes problemas mas sim com os objetos para a mesma. .
Queria sempre comer no mesmo prato e …

Alguma vez pensou como são escolhidas as mães de meninos especiais???

Recebi hoje um e-mail de uma leitora. Quando o li emocionei-me e pensei em todas as mães "especiais". Obrigada pela partilha! Tinha de o  partilhar convosco.
Este texto é para todas nós.

“Alguma vez pensou como Deus escolhe as mães das crianças especiais?

Eu já… Uma vez vi Deus a pairar sobre a Terra, selecionando o seu instrumento de propagação com grande carinho (…). Enquanto observava, instruía os seus Anjos a tomarem nota num grande livro:

– Para a Beth, um menino. Anjo da Guarda, Matheus.

– Para a Miriam, uma menina. Anjo da Guarda, Cecília.

– Para a Regina, gêmeos. Anjo da Guarda Geraldo, ele já está habituado. Finalmente, Ele passa um nome para o Anjo, sorri e diz:

– Dê a esta mãe uma criança deficiente. O Anjo, cheio de curiosidade, pergunta:

– Porquê ela, Senhor? Ela é tão alegre!

– Exatamente por isso, diz Ele. Como poderia eu dar uma criança a uma mãe que não sabe o valor de um sorriso? Seria cruel…

– Mas será que ela vai ter paciência?

– Eu não quero que ela tenh…

Hiperatividade e omega3

Quando me deparei com o diagnóstico do Martim de hiperativo que andei feita barata tonta a procura de respostas e tratamentos.
A pediatra recomendou dar-lhe ómega 3(como ja vos contei noutro post).
E graças a deus os resultados têm sido muito positivos.
Por isso mesmo resolvi partilhar com vocês a informação que me foi dada pela pediatra, para que vos ajude tambem a vocês. 

"Déficit de atenção/hiperatividade (ADHD) e omega3:

Crianças com déficit de atenção/hiperatividade (ADHD) podem ter baixos níveis de ácidos graxos essenciais (incluindo EPA e DHA) no organismo. Estudos com aproximadamente 100 meninos mostraram que aqueles com níveis mais baixos de ômega-3, apresentaram mais problemas de aprendizado e comportamento (como temperamento variável e distúrbios do sono), do que meninos com níveis normais de ômega-3. Em estudos animais, baixos níveis de ômega-3 mostraram uma concentração mais baixa de certos neuroreceptores cerebrais (como a dopamina e a serotonina) relacionados com a…