Avançar para o conteúdo principal

O meu filho nunca....

Atire a primeira pedra quem nunca falou dos filhos dos outros. Mesmo que fosse um exemplo.
Realmente não é possível falar nada depois que viramos mães.Sem dúvida, mais hora ou menos hora aquilo que abominávamos irá se transformar em realidade.Ou não…mas enfim, as chances sempre são proporcionais!
Falar sobre os filhos dos outros sempre é muito mais simples.
E não deixa de ser divertido relembrar coisas que são ditas e deveriam ficar silenciadas! Envie para seus amigos que ainda não tem filhos…e acrescente alguma frase que você nunca deveria ter dito!

1. Eu nunca vou me tornar a minha mãe

Sim, claro. Todos nós pensamos isso até que realmente tivéssemos filhos e percebermos que nossas mães estavam certas em algumas coisas. Não se engane, em algum momento da sua jornada de parentalidade, você vai soar exatamente como a sua mãe.

2. O meu filho não vai bater, morder ou dar pontapés

Crianças, especialmente crianças pequenas, passam por uma fase violenta. Até mesmo os melhores pais lidam com um pouco de comportamento antissocial. Tudo isso faz parte do processo de aprendizagem. É também um ligeiro choque a primeira vez que seu pequeno precioso é mordido, chutado ou leva uma pancada. A vida é difícil quando você tem 3 anos.

3. Os meus filhos vão comer direito

Os pais de hoje estão sob uma pressão enorme para fazer os filhos comerem direito. Quem está definindo “direito”, no entanto, permanece esquivo. Nós deveríamos alimentar nossos filhos bem, mas isso não significa que não cometemos deslizes ocasionalmente com um refrigerante e um pedaço de pizza.

4. Eu nunca vou deixar meus filhos se comportarem dessa maneira em público!

Admita. Antes de você ter tido filhos você julgou alguma pobre, desamparada família no supermercado. Ou talvez em um restaurante. De qualquer forma, você provavelmente prometeu a si mesmo que seus filhos seriam crianças angelicais de luz e boa vontade em público. E então, as crianças realmente nasceram.

5. A televisão nunca vai tomar conta de meu filho

É um grande enigma. Você quer manter suas convicções antitela (televisão, computador,…), ou você quer tomar um banho? Alguns dias, o chuveiro ganha.

6. Eu não vou gritar com meu filho

Ninguém se atreveria a gritar com um recém-nascido, por isso parece por um tempo que você vai acabar nunca gritando com seu filho. Até a criança fazer 2 anos e inundar o banheiro inteiro. Você vai gritar, e você vai se sentir mal por isso. É parte da parentalidade.

7. Meu filho vai fazer seu próprio dever de casa

Antes de ter filhos, ouvir histórias sobre pais que sempre ficam em cima dos filhos era terrível. Por que eles fariam isso? Então você teve filhos que roubaram seu coração, e o instinto de resgate despertou em você. Isso não significa que você deva ceder, no entanto.

8. Eu vou manter minha casa limpa

Sem pilhas de brinquedos e roupa suja em minha casa! Lembra-se de ter feito essa declaração arrebatadora? Lembra-se de como ela durou menos de um dia depois de trazer para casa um recém-nascido? Mesmo aqueles dias nebulosos de recém-nascidos não são nada em comparação a força destrutiva que uma criança pequena traz.

9. Eu vou educar meus filhos assim

Atribuir a uma filosofia de educação antes de ter filhos é preparar-se para parecer ridículo. Todos nós começamos com a melhor das intenções, mas às vezes as crianças não cooperam. Para complicar ainda mais as coisas, o que funcionou para o seu primeiro filho provavelmente não vai funcionar para o segundo, terceiro ou quarto. Cada vez é como começar do zero.

10. Minhas amizades não vão mudar

Tornar-se pai/mãe é assustador, especialmente quando você considera que cada relacionamento em sua vida vai mudar drasticamente. Todos nós pensamos em manter o mesmo círculo social pós-bebê, mas torna-se uma dificuldade surpreendente.

Há boas notícias em tudo isso. As crianças são extremamente resilientes, mesmo quando seus pais não têm ideia do que estão fazendo. Há muito crescimento que ocorre em famílias. Apenas lembre-se, a próxima vez que você ouvir alguém que não tem filhos ainda dizer uma dessas coisas, sorria e mantenha a boca fechada. Eles vão descobrir isso em breve.

Texto original do site : http://familyshare.com/parenting/not-my-kid-10-foolhardy-declarations-new-parents-tend-to-regret e do portal  familia.com.br ,traduzido e adaptado por Sarah Pierina

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Queridos leitores!

Queridos leitores
Infelizmente, estou a passar uma das piores provações que uma mãe e mulher pode passar.
Perdi o meu Amor, e os meus filhos perderam o pai.
Não sei quando retomarei a atividade normal do blogue. Peço desculpa a todas as marcas que me apoiam, a todas as pessoas que me seguem, mas este, para além de um momento de profunda dor, é um momento de muita luta. Nunca fui rica, no entanto, neste momento sou a única fonte de rendimento dos meus filhos. O trabalho, a burocracia relativas ao acidente do meu amor e os meus filhos têm me ocupado todo o meu tempo.
Peço que agora, mais que nunca, não deixem de acreditar em mim. Quero muito voltar, mas ainda não estou preparada.
Com amor,
Mónica

Alguma vez pensou como são escolhidas as mães de meninos especiais???

Recebi hoje um e-mail de uma leitora. Quando o li emocionei-me e pensei em todas as mães "especiais". Obrigada pela partilha! Tinha de o  partilhar convosco.
Este texto é para todas nós.

“Alguma vez pensou como Deus escolhe as mães das crianças especiais?

Eu já… Uma vez vi Deus a pairar sobre a Terra, selecionando o seu instrumento de propagação com grande carinho (…). Enquanto observava, instruía os seus Anjos a tomarem nota num grande livro:

– Para a Beth, um menino. Anjo da Guarda, Matheus.

– Para a Miriam, uma menina. Anjo da Guarda, Cecília.

– Para a Regina, gêmeos. Anjo da Guarda Geraldo, ele já está habituado. Finalmente, Ele passa um nome para o Anjo, sorri e diz:

– Dê a esta mãe uma criança deficiente. O Anjo, cheio de curiosidade, pergunta:

– Porquê ela, Senhor? Ela é tão alegre!

– Exatamente por isso, diz Ele. Como poderia eu dar uma criança a uma mãe que não sabe o valor de um sorriso? Seria cruel…

– Mas será que ela vai ter paciência?

– Eu não quero que ela tenh…

Eu e o Autismo

Hoje é um dia especial por isso não havia dia melhor para vós contar como o autismo entrou na minha vida,na nossa vida.

Tivemos dois anos em puro sofrimento, noites mal dormidas, gritos, desespero, perguntas e falta de respostas até que não meio de tantos possíveis diagnósticos o Autismo e o síndromes de Asperger foram posto na mesa.
Ambos com características que tão visíveis no Martim mas que eu não queria ver, não queria aceitar.
Como é que seria possível? Não não podia ser.
Por momentos senti que era eu que não lhe dava todos os componentes para que ele pudesse desenvolver sozinho.
Mas eu estava enganada o meu filho era especial eu tinha de entender isso para que o puder ajudar.
Claro que não foi fácil mas consegui e todos os dias me pergunto onde fui buscar a força.
O autismo veio mudar a minha vida e a minha forma de pensar e agir. Transformou me numa mãe diferente mas a grande mudança foi como pessoa, passei a ser mais humana e mais atenta aos outros.
Os meus objetivos de vida t…