Avançar para o conteúdo principal

Meninos especiais!

Eu entendo que possamos ter vergonha de ter uns sapatos mais rompidos ou ate a raiz do cabelo pintado a notar se mas vergonha de um filho ?Sim de um filho!
Há muitas mães que omitem o problema dos seus filhos por vergonha, por medo do que os outros podem pensar,carregam esse problema sozinhas para não ter de assumir que tem um filho especial.
Fazem da vida um peça de teatro onde representam sempre que saem de casa,enganam se a elas mesmas e prejudicam aquele ser que carregaram nove meses e prometeram proteger,amar e cuidar toda a vida,fazem com que um problema que pode ate se resolve passe a ser um grande problema por não ser tratado a tempo. Nao pensam no futuro que seu filho.
Doí me quando vejo mães a minimizar o problema dos filhos  apenas por proveito próprio,para que a sociedade não lhes meta um rotulo mas não se  lembram  que um dia será metido  ao seu filho,porque  em vez de o ajudar tiveram vergonha dele.. Eu não consigo entender como se pode ter vergonha de um filho, de um ser tão nosso,que vê em nos a melhor,que nos quer como exemplo de vida.
Sei que não é nada fácil e que temos de ir buscar forças onde não as há, muitas vezes fui ao fundo e perguntei a Deus porque ao meu filho mas de uma coisa eu tenho a certeza nunca baixei os braços,já levei de maluca ou de doente ,mas mesmo assim estive sempre ao lado do meu filho e encarei tudo de frente.
O Martim é um menino especial e eu tenho muito orgulho nas vitorias do meu menino,estarei com ele em todas as sua quedas para o ajudar a levantar, sem vergonha ou preconceito... 


Escrevo este texto não pelo meu menino mas sim pelos meninos que como ele,que não tem a sorte de ser apoiados e tratados como deve ser. 
Nao podemos mudar o mundo mas podemos mudar mentalidades!!

Comentários

Mensagens populares deste blogue

A alimentação de um asperger

Normalmente alimentar uma criança com asperger é mais luta diária que nós pais enfrentamos, pois geralmente têm dificuldade quando se trata de comer uma variedade de alimentos. Texturas e cheiros desempenham um papel importante devido a questões sensoriais que experimentam. Além disso, ter muitas opções vai contra o que é confortável para essas crianças. Encontrar um equilíbrio é complicado e trabalhoso.
E normalmente tem problemas sensoriais que podem impedi-lo de registrar os sentimentos de fome, por isso nunca se pode contar com a fome do deles para motivá-los a comer.
As  tentativas de alterar a dieta, abitos ou objectos das refeições têm de se fazer com muita calma. O sucesso pode vir lentamente, mas o objetivo final é melhorar a alimentação e não abrir mais um guerra. Cada pequena vitória lhe trará um passo mais perto do resultado desejado.

O Martim em relação a alimentos novos não tem grandes problemas mas sim com os objetos para a mesma. .
Queria sempre comer no mesmo prato e …

Alguma vez pensou como são escolhidas as mães de meninos especiais???

Recebi hoje um e-mail de uma leitora. Quando o li emocionei-me e pensei em todas as mães "especiais". Obrigada pela partilha! Tinha de o  partilhar convosco.
Este texto é para todas nós.

“Alguma vez pensou como Deus escolhe as mães das crianças especiais?

Eu já… Uma vez vi Deus a pairar sobre a Terra, selecionando o seu instrumento de propagação com grande carinho (…). Enquanto observava, instruía os seus Anjos a tomarem nota num grande livro:

– Para a Beth, um menino. Anjo da Guarda, Matheus.

– Para a Miriam, uma menina. Anjo da Guarda, Cecília.

– Para a Regina, gêmeos. Anjo da Guarda Geraldo, ele já está habituado. Finalmente, Ele passa um nome para o Anjo, sorri e diz:

– Dê a esta mãe uma criança deficiente. O Anjo, cheio de curiosidade, pergunta:

– Porquê ela, Senhor? Ela é tão alegre!

– Exatamente por isso, diz Ele. Como poderia eu dar uma criança a uma mãe que não sabe o valor de um sorriso? Seria cruel…

– Mas será que ela vai ter paciência?

– Eu não quero que ela tenh…

Hiperatividade e omega3

Quando me deparei com o diagnóstico do Martim de hiperativo que andei feita barata tonta a procura de respostas e tratamentos.
A pediatra recomendou dar-lhe ómega 3(como ja vos contei noutro post).
E graças a deus os resultados têm sido muito positivos.
Por isso mesmo resolvi partilhar com vocês a informação que me foi dada pela pediatra, para que vos ajude tambem a vocês. 

"Déficit de atenção/hiperatividade (ADHD) e omega3:

Crianças com déficit de atenção/hiperatividade (ADHD) podem ter baixos níveis de ácidos graxos essenciais (incluindo EPA e DHA) no organismo. Estudos com aproximadamente 100 meninos mostraram que aqueles com níveis mais baixos de ômega-3, apresentaram mais problemas de aprendizado e comportamento (como temperamento variável e distúrbios do sono), do que meninos com níveis normais de ômega-3. Em estudos animais, baixos níveis de ômega-3 mostraram uma concentração mais baixa de certos neuroreceptores cerebrais (como a dopamina e a serotonina) relacionados com a…